7 novas tendências para a hotelaria no período de retomada do turismo

7 novas tendências para a hotelaria no período de retomada do turismo

Com o fechamento de fronteiras e medidas de isolamento social para conter o novo coronavírus, o setor hoteleiro foi um dos mais afetados pela pandemia. Isso porque a doença ocasionou o cancelamento de diversos eventos, a suspensão de viagens e a mudança na forma de trabalhar.

Diante desse cenário, a maioria dos hotéis teve que suspender temporariamente suas operações para preservar não só a saúde dos funcionários e hóspedes, mas também a saúde financeira da empresa.

Agora, todos se preparam para a tão esperada retomada do setor. A grande notícia é que não haverá volta ao que era antes do coronavírus. Com isso, será estabelecido um “novo normal” na indústria hoteleira, que envolverá mudanças significativas em diversos processos operacionais do dia a dia do setor. E hoje nós vamos falar justamente sobre as novas tendências.

1. Reservas flexíveis passam a ser fundamentais

O hotel deve evitar regras restritivas e não reembolsáveis ​​para reprogramar e cancelar reservas, caso contrário, demorará mais para que as reservas cheguem, o que afetará seu relacionamento com o hóspede.
Portanto, sugere-se que seja oferecido ao hóspede o reagendamento ao invés do cancelamento, sem nenhum custo adicional, mesmo que tenha feito a reserva de forma diferente da direta.

2. Redução de contato pessoal

A partir de agora, os processos de check-in e check-out são feitos online.
Essa tendência na hospitalidade vinha crescendo pouco antes do coronavírus e tende a ganhar mais reconhecimento após esse período.

Com ele, o hóspede pode receber um link por e-mail ou mensagem, onde preenche todos os seus dados com antecedência e aproveita para confirmar sua reserva. Então, no momento da sua chegada, o hotel já faz a identificação e entrega as chaves do quarto.
Na saída, o hóspede recebe a nota fiscal e as regras de pagamento, seguindo o mesmo passo a passo.

Esse processo acelera a entrada de hóspedes durante a chegada e viagens, evitando aglomerações na recepção e melhorando o serviço do hotel.

3. Mudanças nas estruturas dos espaços físicos

Vários hotéis estão adaptando e redesenhando a estrutura dos espaços físicos para contribuir com uma distância segura durante a estadia. Pontos de encontro como o lobby, comum em alguns hotéis, não estarão mais lá.

Os espaços também estão sendo readequados em restaurantes, com maior distância entre as mesas, cardápio digital, modificação na modalidade de autoatendimento, ampliação e melhoria do delivery e take away, são algumas das principais mudanças.

4. Políticas rígidas de higiene

A agenda dos serviços de higiene e alimentação mudou de nível. Se antes era um assunto delicado, hoje está mais frágil do que nunca.

A manipulação e preparo dos alimentos, ambientes alimentares comuns, receberão um grau maior de importância, por isso o hoteleiro deve estar extremamente atento.
Para saber quais as principais políticas de higiene que devem ser implementadas no seu hotel após a retoma, consulte a instituição federal responsável pelo setor.

5. Confiança

A crise econômica gerou recessão no mercado global, o que colaborou para uma série de problemas para empresas e pessoas físicas. Muitos profissionais já perderam o emprego e aqueles que ainda não perderam se assustam com a possibilidade de isso acontecer.

Esse cenário inédito tem gerado um aumento da ansiedade e da insegurança das pessoas, o que pode afetar o consumo além do momento específico de confinamento.
A imagem do seu hotel, portanto, deve lhe dar ainda mais confiança após esse período. Isso implica novos desafios na forma de comunicação e marketing do seu estabelecimento.

6. Entretenimento personalizado

Agora que as reservas demoram mais para chegar e as pessoas estão mais resistentes a gastar seu dinheiro, você deve trabalhar duro para criar estratégias que façam seu cliente se sentir atraído por fazer uma reserva em seu hotel. Para isso, é necessário que suas estratégias estejam cada vez mais alinhadas ao perfil de seu público. Isso envolve conhecer suas necessidades, comportamentos e preferências.

Sem essas questões alinhadas, seu hotel será apenas mais um na multidão.
Saiba mais sobre como personalizar a experiência de seus convidados em nosso artigo sobre o assunto.

7. Reestruturação operacional

Os especialistas em viagens falam sobre o uso de tecnologia avançada para atender melhor aos viajantes conectados que, por sua vez, exigem melhores experiências digitais e móveis com respostas em tempo real.

Para a realização desses processos, são utilizadas ferramentas tecnológicas que armazenam, classificam e processam os dados, disponibilizando os resultados das análises em painéis e gráficos de fácil compreensão.

Portanto, as informações estratégicas chegarão “digeridas” pela administração e pelos funcionários da empresa.
Desta forma, a tomada de decisões pode ser precisa e o esforço individual mais direcionado.

 

———

Gostou do nosso conteúdo e quer saber mais sobre a retomada do turismo?
Então, inscreva-se na nossa Newsletter e receba toda a semana as informações mais importantes do setor.

Acompanhe a Newhotel, também, nas redes sociais.

Facebook / Instagram / Youtube / Podcast

Deixe uma resposta

Fechar Menu