Calcule a quantidade de lençóis para o seu hotel sem desperdício

Calcule a quantidade de lençóis para o seu hotel sem desperdício

O enxoval é um item indispensável na hotelaria. Os hotéis podem reduzir diversos itens à disposição do cliente para diminuir os custos e ampliar o faturamento por diária. Contudo, roupas de cama bem limpas e toalhas higienizadas são artigos que ninguém pretende levar de casa ao se hospedar em um empreendimento hoteleiro.

A gestão do enxoval é algo que envolve estratégias, cuidados operacionais e logísticos. Isso coloca o time de governança para trabalhar pesado e sem chances de erros. Estima-se que os hotéis movimentam, em média, 77 quilos de peças de enxoval por unidade todos os meses. Isso significa muitos lençóis, toalhas e fronhas em um ciclo que nunca acaba.

Mesmo que não seja algo com alto nível de complexidade, a gestão e o controle do enxoval hoteleiro precisa ser muito bem executada para evitar problemas como:

  1. Perda de materiais;
  2. Gastos desnecessários com reposição;
  3. Excesso de consumo de água e energia elétrica.

Separamos para você algumas dicas importantes para transmitir à governança, a fim de que o setor seja capaz de gerenciar o uso do enxoval da melhor forma possível. 

Como medir o desperdício de lençóis para hotel?

Controle a contagem de peças

O controle só pode ser feito com base na contagem das peças. Quando enviados para a lavanderia, os itens do enxoval devem ser numerados de forma precisa. Isso com o objetivo de que nada se perca no caminho de ida e volta. 

Essa contagem deve ser inserida em um registro. Nele, a equipe de governança controla a quantidade de peças perdidas e/ou extraviadas. O acompanhamento deve ser feito na hora do envio para a lavagem e quando as peças retornam limpas. 

Elabore um inventário mensal

Complementando a dica anterior, outra sugestão é fazer um inventário mensal para que você saiba quantas peças estão sendo utilizadas pelo seu hotel. O registro de ida e volta da lavanderia ajuda a definir se houve perda de peças.

Contudo, um inventário permite ao hotel analisar quantas peças estão disponíveis para uso, quantas são retiradas de circulação mensalmente e qual a sua taxa mensal de reposição. Lembrando que é possível determinar essa última taxa para diversos itens (lençóis, colchas, fronhas, toalhas, tapetes de banheiro etc). 

Estabeleça um sistema de rodízio das peças 

Para preservar o enxoval, é importante que o hotel tenha peças suficientes para estabelecer um rodízio. Dessa forma, a governança pode atenuar os impactos do uso e da lavagem sobre os tecidos, ampliando o tempo útil das peças. 

A recomendação é que elas descansem por 48 horas após voltar da lavanderia. Assim, as fibras do tecido podem se recuperar do impacto dos produtos utilizados na lavagem.

Tenha cuidado com a química nos produtos

A melhor forma de deixar o enxoval limpo e cheiroso é utilizando produtos químicos fortes na lavagem. Não dá para fugir de amaciantes, sabões em pó e, em casos mais extremos, alvejantes e tira-manchas.

Todos esses produtos auxiliam na limpeza do tecido. Mas, ao mesmo tempo, impactam as fibras do algodão (e de outros materiais). Por conta disso, o rodízio de peças é importante. No entanto há algo que pode ser feito para reduzir essa influência: a análise dos produtos.

Converse com a lavanderia que faz o serviço para seu hotel e questione sobre a quantidade de produtos químicos utilizados na lavagem. Se o processo de limpeza é feito internamente, certifique-se de que as quantidades estão de acordo com as recomendações do fabricante dos tecidos. 

Essa análise permite uma adequação do processo de limpeza às necessidades do tecido. E, ao mesmo tempo, reduz a quantidade de insumos usados para manutenção do enxoval. 

Olhe para a qualidade do enxoval na estocagem

Que atire a primeira pedra quem nunca pegou um cobertor no fundo do armário e sentiu um cheiro de tecido guardado. Isso ocorre porque a peça não foi estocada da maneira certa e sucumbiu à ação dos ácaros e microorganismos que geram o mau-cheiro. 

Um hotel perde muitos pontos com seus clientes quando entrega um enxoval com cheiro de mofo ou manchas amareladas. Portanto, se você pretende otimizar a gestão dos seus itens de cama e banho, nada melhor do que guardá-los em um ambiente fresco e arejado. Longe do sol (mas com iluminação natural) e, principalmente, de umidade e produtos químicos. 

Aposte na colaboração do hóspede

Muitos hotéis instalam avisos sobre o consumo de água e a lavagem de toalhas e roupas de cama. Na maioria das vezes, o tom dessa mensagem é focado na preservação ambiental, o que não deixa de ser verdade. Contudo, esse tipo de campanha também serve para gerar a economia do enxoval.

Menos lavagens significa mais integridade para os seus tecidos. Portanto, faça a sua parte e conscientize os hóspedes sobre os consumos envolvidos na lavagem das roupas de cama e banho. Conte com a colaboração deles para reduzir impactos sobre o enxoval, enquanto também é feita a economia de água e energia elétrica. 

Faça orçamentos e tenha uma reserva estratégica

Os hotéis não precisam comprar itens de enxoval todos os meses, caso tenham um bom estoque. Contudo, em algum momento, será necessário ir às compras. Assim, o hotel pode se preparar muito bem para quando essa hora chegar.

É possível reservar parte da receita mensal do hotel e criar uma espécie de poupança para a troca do enxoval, por exemplo. Como a compra envolve muitos itens, ela pode sair cara. Portanto, nada melhor do que poupar gradativamente para não onerar reservas financeiras. 

No momento da compra, faça orçamentos e busque por bons fornecedores para encontrar preços mais baixos e modelos adequados ao estilo do seu empreendimento hoteleiro, junto com a qualidade ideal. 

Essas são algumas dicas para você otimizar a gestão de enxovais em hotéis. Sendo assim, certifique-se de alinhar todos os processos com a governança. Especialmente as tarefas de controle e armazenamento, para que não se tornem um desafio na sua administração. 

Deixe uma resposta

Fechar Menu