Como otimizar a gestão de receitas dos hotéis de forma prática

Como otimizar a gestão de receitas dos hotéis de forma prática

Fazer uma boa estratégia de Revenue Management é essencial para um empreendimento hoteleiro. Saiba como otimizar a gestão de receitas do seu hotel!

Lidar com dinheiro não é algo simples, ainda mais quando estamos falando de finanças corporativas e não pessoais. Gerenciar a receita de um empreendimento hoteleiro demanda bastante estratégia, conhecimento de mercado e capacidade para tomar as melhores decisões.

A gestão de receita, ou Revenue Management, é uma estratégia cada vez mais adotada dentro do setor hoteleiro. Seu foco é justamente a capacidade de gerenciar e otimizar as receitas captadas pelas atividades do hotel.

Para executar uma gestão financeira bem feita e impulsionar o faturamento do hotel, os gestores precisam aprender as melhores práticas e dominá-las, aplicando no cotidiano.

Se você pretende otimizar a gestão de receitas do hotel e não sabe muito bem como dar o pontapé inicial, veja agora 4 dicas para auxiliar nessa tarefa. Boa leitura!

Por que o Revenue Management se tornou peça-chave do sucesso na hotelaria?

O setor hoteleiro e todas as suas constantes mudanças criaram um ecossistema muito competitivo. Os hotéis são exigidos e desafiados pelo mercado diariamente, sendo que sobrevivem aqueles que estão aptos a otimizar a experiência do cliente e oferecer um produto melhor a um custo-benefício atrativo.

No meio de todas essas mudanças e envolto no crescimento da competitividade surgiu o conceito de Revenue Management e suas formas de otimizar a receita do hotel. O RM não é algo novo no mundo dos negócios. Porém, com a entrada de novos canais de vendas e o crescimento dos resultados garantidos pelo e-commerce, gerenciar as finanças se tornou ainda mais fundamental.

Uma equipe gerencial consegue tecer um bom plano de Gestão de Receitas para manter-se firme nos negócios e lapidar bons resultados no final do mês com 2 pontos:

  1. Uma boa estratégia de tarifas e promoções;
  2. Análise da movimentação do hotel e o comportamento de consumo dos clientes.

Confira como otimizar a gestão de receitas com 4 dicas!

Dica 1: Analise a concorrência

Com tanta competição no mercado, o que não faltam são concorrentes para observar e captar informações.

Faça um bom benchmarking de seus principais concorrentes e analise fatores fundamentais, como:

  • Qualidade dos serviços de governança;
  • A&B e atendimento;
  • Qual a categoria dos quartos;
  • Política de preços;
  • Infraestrutura da unidade.

Todos esses fatores ajudam o hotel a entender seu valor de mercado e como se tornar competitivo.

Dica 2: Aplique tarifas flutuantes

Tarifas fixas não são a melhor opção para gerar bons lucros. O processo de criação das melhores taxas leva em conta 3 pontos fundamentais:

  1. Custos operacionais;
  2. Valor praticado pela concorrência;
  3. Oportunidades que o mercado oferece para a data.

Com base nestes dados, o hotel deve criar uma tarifa que seja capaz de superar os custos de operação e ainda sim ser atrativa para o mercado e atingir a margem de lucro.

Por mais que sejam feitos grandes esforços de marketing para vender um hotel, a tarifa é o grande chamariz do mercado. Portanto, nada de ficar preso à tarifas fixas, passe a analisar com afinco as possibilidades de gerar demanda para o hotel.

Dica 3: Capte e cuide dos dados

Os hotéis precisam cuidar com carinho de sua base de dados. Ela permite que sejam feitas inúmeras análises de público que são ingredientes fundamentais para a criação das melhores tarifas.

Muitos empreendimentos hoteleiros possuem uma base de dados “suja”, cheia de erros, duplicidades e informações antigas.

A tarefa de manter os dados limpos e atualizados envolve vários setores, sendo o marketing, a TI e a recepção os principais responsáveis pela manutenção dessas informações.

Dica 4: O uso de tecnologia é um passo seguro na otimização das receitas

Se o RM se tornou fator de sobrevivência na hotelaria, isso implica na necessidade de tomar uma atitude rápida em relação ao tema. A sugestão mais segura a ser dada é: acredite nos benefícios das novas tecnologias. Sistemas inteligentes e integrados são o caminho para reagir rápido e fazer mudanças positivas na estrutura do hotel.

O uso de um PMS já é algo bastante comum nos hotéis de todo o mundo. Contudo, a possibilidade de integrá-lo com um software de gestão financeira traz uma enorme diferença para o gerenciamento das receitas.

Num sistema de PMS como o desenvolvido pela Newhotel, existem funções de Revenue Management que são nativas do sistema. Elas executam tarefas importantes de forma automática, como é o caso da otimização das tarifas BAR variáveis.

Junto com a gestão das tarifas flutuantes, o sistema faz previsões de calendário, permite a classificação dos dias de ocupação e realiza cálculos estratégicos e faz análise de preços de acordo com o mercado.

Essas vantagens fazem a diferença na rotina da gerência, ainda mais quando não é necessário ocupar a TI com a construção de APIs para integrar a infraestrutura de dois sistemas diferentes. Isso é a tecnologia trabalhando em prol da gestão de receitas, transformando tarefas complexas em cálculos rápidos, simplificando processos e impulsionando resultados.

 

Otimizar a gestão financeira do hotel é uma tarefa urgente e fundamental. Com tantas ferramentas à disposição, o hotel perde tempo e dinheiro ao se apegar aos antigos processos e práticas. O conceito de RM nos dias de hoje se baseia fortemente na tecnologia, tanto para vender seu produto quanto para operar de forma inteligente nos sistemas do hotel.

Quer saber mais sobre Revenue Management e os potenciais envolvendo sua gestão? Então, não deixe de conferir o nosso novo e-book sobre o potencial do RM aliado aos sistemas de cloud computing.



Fechar Menu