3 exemplos de como usar inteligência artificial na gestão hoteleira

3 exemplos de como usar inteligência artificial na gestão hoteleira

A inteligência artificial pode auxiliar muito uma gestão hoteleira. Acompanhe o artigo e veja 3 exemplos de como ela pode ser utilizada por hotéis.

Aqui no nosso blog já abordamos em diversas oportunidades temas como a tecnologia, a transformação digital e o impacto que a adoção de novas ferramentas digitais pode trazer para um empreendimento hoteleiro.

Não se trata de repetição de temas ou insistência. Uma coisa é fato. A tecnologia mexeu, e muito, com a realidade do mercado hoteleiro. As maiores bandeiras e hotéis do planeta estão digitalizando cada vez mais seus serviços e processos, tudo com o um único objetivo: otimizar a experiência do cliente.

Clientes satisfeitos são a chave para um faturamento adequado e cada vez maior, por isso, aumentar a sua satisfação é fundamental para retê-los e transformá-los em consumidores fiéis ao seu serviço.

Uma estratégia que utiliza a tecnologia em prol da experiência do cliente envolve o uso de inteligência artificial (I.A) na gestão hoteleira.

Por mais que pareça algo futurista ou exclusivo de filmes de ficção científica, ferramentas que utilizam I.A já estão disponíveis no mercado, impactando de forma positiva alguns processos manuais, trazendo mais qualidade, rapidez e eficiência.

 

Quer saber como a Inteligência Artificial pode ser aplicada na gestão hoteleira? Então confira três exemplos que separamos para você!

3 exemplos de como usar inteligência artificial na gestão hoteleira

1. Atendimento via chatbots

Atendimento é sempre um ponto sensível. Quando um cliente entra em contato com a empresa, é porque alguma coisa saiu fora do “script”. Por exemplo, se uma pessoa aciona os canais de comunicação do seu hotel, geralmente está em busca de respostas. Portanto, precisão é fundamental neste ponto.

O atendimento feito por seres humanos é aplicado pela maioria dos players do mercado, porém, alguns já começam a apostar nos chatbots para essa operação.

A razão para confiar nos chatbots é a sua capacidade de padronizar a comunicação e manter a clareza em todas as informações. Nem sempre os seres humanos conseguem transmitir a mesma informação do mesmo jeito, ou seja, alguns clientes podem ter boas experiências e outros nem tanto.

Pensando nisso surgiram os bots, que podem ser aplicados no atendimento via telefone e também chat (e aqui podemos incluir o Facebook Chat e o WhatsApp também).

A tendência é que os chatbots ganhem cada vez mais espaço no atendimento, tanto pela sua qualidade de atendimento quanto pela sua capacidade de gerar dados. Veja mais sobre isso no próximo tópico.

 

2. Coleta de Dados

Sistemas como CRMs e PMSs já são bastante utilizados no universo da hotelaria. O que poucos empreendimentos sabem (ou usam com propriedade) é a capacidade de geração e coleta de dados que essas ferramentas possuem.

Os dados inseridos nesses sistemas são computados pela inteligência artificial e contribuem para a formulação de análises e relatórios. Eles são fundamentais para otimizar os serviços do hotel e auxiliar na interpretação do contexto de vendas, ocupação e faturamento.

Esses cálculos e a compilação dos dados em documentos é algo que dá um certo trabalho para uma pessoa. Porém, isso é simples para as máquinas, por isso, a inteligência artificial é a melhor solução para criar relatórios e análises precisas e ágeis.

Vale mencionar que os chatbots possuem capacidade de compilar informações conforme dialoga com os clientes. Um bom script de chatbot é capaz de reter dados estratégicos importantíssimos para um hotel. Portanto, fique atento também à qualidade do chatbot que você aplica em seu hotel.

 

3. Concierge Digital

Imagine criar uma central de informações inteligente para auxiliar os hóspedes? Esse é o novo desafio da inteligência artificial na gestão hoteleira.

A Hilton, uma das maiores empresas deste mercado, fez uma parceria com a IBM para desenvolver a “Connie”, um projeto experimental de aplicação de serviços de Concierge Digital.

A ideia é dinamizar o atendimento aos clientes quando eles já estão no hotel, criando até mesmo soluções automatizadas, como serviço de despertar e recados.

Apesar de ser algo que ainda está em construção e um tanto quanto distante da realidade da maioria dos empreendimentos hoteleiros, não deve demorar muito para que este tipo de inteligência artificial esteja à disposição na gestão de empreendimentos hoteleiros de todo o mundo.

 

Como podemos ver, a inteligência artificial vai ganhando terreno dentro da gestão hoteleira, principalmente para assumir demandas estratégicas e trabalhosas (como a produção de relatórios e compilação de dados) e de atendimento.

Tecnologias disruptivas são fundamentais para chacoalhar o mercado e trazer inovações marcantes para a realidade. Lembre-se sempre que novas ferramentas digitais precisam ser muito bem analisadas e possuir a qualidade que o seu empreendimento deseja e necessita. Quer saber mais sobre tecnologias no universo hoteleiro? Então continue navegando pelo nosso blog!



Fechar Menu