O que é a Segurança da Informação e como o seu hotel deve se adaptar a ela

O que é a Segurança da Informação e como o seu hotel deve se adaptar a ela

Desde que a internet existe, sabemos da importância de analisar bem os sites, informações e, principalmente, os dados que compartilhamos por aqui.

E foi graças ao crescimento das interações virtuais que a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) nasceu no Brasil, visando regulamentar o tratamento dos dados gerados por empresas do setor público e privado.

No entanto, ainda há grande dificuldade por parte das empresas em compreender de forma clara e objetiva, o que pode, o que não pode e o que deve ser feito para proteger as informações e se manter dentro das normas de regulamentação.

Para te ajudar a conhecer e compreender tudo o que envolve a nova Lei e as medidas obrigatórias que as empresas precisam tomar, criamos uma sequência de conteúdos que abordam todos os lados da nova legislação e como você deve se preparar para ela.

Conhecendo a Segurança da Informação

A segurança da informação é um conjunto de ações que existe para proteger dados, sejam eles em grande ou em pequeno volume. São essas medidas que evitam, por exemplo, os temidos vazamentos de informação, chamados na verdade de incidentes de proteção de dados e os ataques cibernéticos. Além disso, garantem aspectos como confidencialidade, integridade, disponibilidade, autenticidade e confiabilidade do dado pessoal.

De modo geral, entende-se por dado pessoal qualquer informação que possa ser ligada a uma pessoa ou usada para identificá-la. O nome, sobrenome, número do CPF, RG, CNH, endereço, telefone e e-mail são alguns desses dados. Mas, uma informação relacionada indiretamente a uma pessoa, como o endereço IP do computador dela, também é um dado pessoal.

Existe ainda o dado sensível, que diz respeitos às escolhas psicológicas e biológicas de uma pessoa. Entre esses estão os dados de convicção religiosa, cor de pele, opinião política e, inclusive, os genéticos e referentes à saúde (como exames e prontuários médicos).

Assim, para garantir a proteção desses dados por completo, as medidas de segurança da informação se baseiam nos seguintes conceitos:

Confidencialidade: princípio que afirma que os dados devem ser acessados apenas por pessoas autorizadas. Um funcionário do setor de Recursos Humanos, por exemplo, não deve ter acesso aos documentos de Marketing, a fim de evitar a exposição de informações que, inclusive muitas vezes, são retiradas de contexto.

Integridade: ideia de que uma informação não pode sofrer nenhum dano, seja uma modificação interna por um funcionário, seja um ataque cibernético.

Disponibilidade: princípio de que um dado pode ser acessado quando e onde a pessoa autorizada quiser ou precisar. Isso tem bastante relação com o que as tecnologias móveis e de armazenamento de informação em nuvem oferecem como possibilidade hoje em dia.

Autenticidade: trata-se da necessidade em se ter autorizações para fazer qualquer alteração, da mais simples até a mais complexa. Isso evita, por exemplo, que dados sejam corrompidos e armazenados com erros.

Confiabilidade: isso diz respeito à manutenção da relevância e da certeza de que um dado continua correto. Em geral, são usados softwares para esse objetivo, o que evita o retrabalho da múltipla conferência deles.

Lei Geral de Proteção de Dados

Não há como negar que estamos vivendo, literalmente, a era da geração de dados. E não são só as empresas de tecnologia que se beneficiam disso.

Algumas pesquisas já nos mostram a mudança de visão das empresas brasileiras em relação ao uso de dados como fonte de potencial crescimento.

É nesse contexto que, a partir de agosto de 2020, entrará em vigor no Brasil a Lei Geral de Proteção de Dados. Essa é uma grande conquista para a segurança da informação porque, ao mesmo tempo em que se entende e se incentiva o desenvolvimento das empresas a partir dos dados, também protege e dá mais transparência ao uso dos dados pessoais.

Ou seja, não será proibido o uso de dados pessoais, pois agora ele será normatizado. A lei garantirá a transparência do que pode ou não ser feito com eles, inclusive por quem e quando.

Deixe uma resposta

Fechar Menu